Please reload

Please reload

COMO MANTER HÁBITOS SAUDÁVEIS EM VIAGENS

Se tem algo que eu amo é viajar. Como uma legítima sagitariana preciso de viagens pra sair da rotina e antes mesmo de chegar de viagem já estou pensando na próxima. E como eu viajo pra caramba a trabalho (meio chato) e também a lazer (muito legal) tenho diversas dicas de como se manter saudável em viagens e não passar perrengues.

 

Antes de tudo é importante dizer que eu acredito que uma das melhores partes da viagem é descobrir a culinária local. Não acho que valha a pena viajar e ficar se privando de comer e também não acho que faça sentido algum viajar e se alimentar basicamente de cadeia de fast food ou comida de supermercado por que é mais barato. Então, deixando isso claro, vou seguir com meu post ok? Espero que gostem!

 

 

 

 

No avião

  • No avião não há nada (absolutamente nada) que valha a pena ser “degustado”. A não ser que você esteja viajando de primeira classe na Fly Emirates, é muito provável que a sua experiência gastronômica mais furada na viagem seja de mais qualidade do que a comida que vão te servir no avião. Isso porque a logística de abastecimento, armazenamento e serviço das comidas dos aviões limitam bastante as possibilidades. Toda comida servida ali deve ser prática e o máximo que você terá é uma comida esquentada num forno “turbochef” que regenera a comida que está armazenada em baixas temperaturas. É quase um micro-ondas de alta qualidade. Então prepare uma lancheira com várias opções de comida para você e para seus acompanhantes (que sempre irão filar um pouquinho de comida).

  • Quase todo tipo de comida pode embarcar em um avião. Caso queira levar algum liquido leve em embalagens menores que 100ml. Dê preferência para embalagens porcionadas (nada de levar um pacote de 240g de cookie integral sem açúcar, por exemplo) pois é muito provável que você coma o pacote inteiro ou ele se estrague caso não coma todo na hora. Evite comidas com cheiro forte (ovo deveria ser proibido na minha opinião). Para comer durante o voo, estou levando uma maçã (mais prático impossível) e um snack que adoro: chips de batata doce da Roots to Go.

  • Não é amplamente divulgado, mas quando você está comprando sua passagem você pode informar se prefere uma alimentação especial para você. Geralmente as opções são: vegetarianas, sem sal, sem glúten, etc. Escolha a que mais lhe agrada (isso é mais comum em voos internacionais). Use e abuse desse direto. Você não paga nada a mais por isso.

  • Leve uma garrafinha térmica e peça para as aeromoças encherem com água, beba água com frequência!

 

No aeroporto

  • Use bastante criatividade pra se alimentar no aeroporto pois as opções disponíveis nunca são saudáveis. Mas não passe fome, nunca! É melhor comer algo não saudável do que não comer. Se for comer chocolate, prefira os com maior percentual de cacau. E não compre comida para embarcar antes de passar pelo detector de metais, é muito provável que eles barrem. Deixe pra comprar depois que você já estiver na área dos portões de embarque.

  • Caso queira comprar um lanche para comer no avião, uma boa opção são frutas com casca. Elas são práticas e não sujam nem se estragam com facilidade.

 

Em restaurantes

  • Procure sempre pratos que te dê prazer mais que sejam mais saudáveis. E não tenha medo de pedir algo que não está no cardápio. A dica é dizer que você é alérgico, nunca ninguém questiona. Na Itália eu pedia pra trocar a massa por risoto, dizia que era celíaca. Nos EUA eu peço o molho da salada separado (lá eles comem molho com salada e não o inverso). Na Turquia eu era vegetariana pois muitas vezes eles só têm carne de cordeiro (?) no cardápio. E todo restaurante consegue fazer uma massa no molho de tomate. Ah, tem outra dica que sempre funciona: caso esteja com uma turma grande antes de sentar no restaurante chame o garçom e diga que você precisa de um prato especial pois não pode comer nada que tem no cardápio e pergunte (educadamente) se eles podem lhe atender pois senão ninguém irá comer lá. É muito mais fácil eles te atenderem assim do que quando toda a mesa já fez o pedido.

  • Fuja da famosa cesta de pães no almoço. Dificilmente o melhor pão da viagem você irá comer no couvert do restaurante. Portanto deixe pra comer aquela baguete francesa artesanal no café da manhã na boulangerie da esquina. Eu SEMPRE antes de entrar em um restaurante pra almoçar como uma fruta ou uma barrinha para acalmar minha fome! É mais fácil negar a cestinha de pães com a barriga cheia.

  • Tente escolher 1 refeição por dia para “chutar o pau” e comer “sem fazer conta”, não precisa sair feito louco devorando o mundo em todas as refeições. Tudo na vida é equilíbrio.

  • Geralmente prefira comer aquele pratão de carbo no almoço, pois você ainda terá um tempo pra queima-lo e fazer a digestão. A noite prefira pratos mais leves.

  • O mesmo funciona pra sobremesa. Mas se deu a louca vontade de comer um doce, procure um sorvete de frutas ou de chocolate na base água (sem leite), ou ainda uma sobremesa de frutas tipo morango com chantilly ao invés de um brownie de caramelo acompanhado por sorvete de cookies.

  • Um café depois do almoço funciona (ao menos para mim) para cortar a vontade de doce. Ou então eu topo um cappuccino que tem aquele sabor docinho.

  • Se for pedir sobremesa divida com alguém! Geralmente você só precisa matar a vontade de comer doce e se você tiver um pratão na sua frente dificilmente vai evitar de comer todo (até porque é feio desperdiçar comida, ok pessoal? A época que era chique deixar comida no prato já passou!)

  • Quer beber? Prefira vinho branco ou espumante à cerveja. Eles têm quase a mesma quantidade de calorias. O único problema que eu vejo é porque você dificilmente beberá apenas 1 ou duas tacinhas de cerveja. A mesma lógica funciona para vodka (não vale misturar com refrigerante) e whisky.

 

Durante o dia

  • Continue comendo de 3 em 3 horas. Não pule refeições para compensar aquele almoço super calórico. Em viagens naturalmente gastamos mais calorias pois andamos bastante.

  • Ande com barrinhas na bolsa. Eu amo aquelas barrinhas de proteína que tem sabores tipo cookies ou chocolate pois as vezes elas viram minha sobremesa.

  • Beba muita água!

 

Em viagens de trabalho

  • No café da manhã tente manter a sua rotina. Pegue algumas frutas do hotel para o lanche da manhã, coffee-brakes são sinônimos de “chutar o balde”.

  • Eu geralmente como os lanchinhos que tenho na bolsa antes de sair pro coffee-brake – é mais fácil recusar pão de queijo e sanduiche no pão sírio de barriga cheia.

  • No almoço tente ir de pratos executivos que são apenas a proteína + salada. Geralmente os carboidratos que acompanham os pratos são cheios de manteiga. Eu tenho uma teoria de que se tá no prato eu tenho que comer, então prefiro pedir pra o prato não acompanhar risoto de champingnon, por exemplo, do que deixar de come-lo (me sinto mal com o desperdício e fico mal humorada quando sou privada de comer algo. Então, o que os olhos não veem o coração não sente.)

  • Por outro lado, muito cuidado com os pratos executivos. Eles geralmente são enormes! Juízo!

  • No jantar prefira sopa ou salada para compensar o fato de você não estar se exercitando, portando está gastando menos caloria.

  • Se conseguir se exercitar ponto pra você! Todo hotel tem pelo menos uma salinha que chamam de fitness center. Faz pelo menos uma esteira, apenas caminhando. Eu sempre levo uma roupa de ginástica e um tênis, mesmo que a maioria das vezes eu não use. Mas caso apareça a oportunidade eu não tenho a desculpa que não tenho roupa para me exercitar!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

ARQUIVO
POSTS RECENTES
TAGS
Please reload

  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
Blog de hábitos saudáveis