Please reload

Please reload

NÃO EXISTE UM SÓ CORPO SADÍO

 

Esse texto é uma continuação dos posts

 A ALIMENTAÇÃO DO FUTURO e VOCÊ É O QUE VOCÊ COME

 

Nos posts anteriores, percebemos que nossas escolhas podem contribuir com o nosso bem-estar e com a nossa comunidade local.

Antes de começar a divagar, gostaria de compartilhar um pensamento: lembro-me que na escola aprendemos que tudo que é vivo, nasce, cresce, reproduz e morre. Portanto, a plantinha, o bicho, eu, você e até o planeta terra, iremos "acabar" um dia. É só uma questão de tempo, e não há nada que façamos que possa mudar esse fato. Porém, nossas escolhas, interações e atitudes podem contribuir para que esse fato aconteça mais cedo ou mais tarde, de forma natural ou interrompida.

Vou contar três histórias para demonstrar como eu enxergo essa situação:

Primeiro, as vezes penso que nós estamos infestando o planeta terra. Afinal, somos uma espécie que, para sobreviver, consome recursos naturais da terra e que se multiplica exponencialmente.

Para a segunda história, vou fazer uma analogia. Imagine que você não trabalha e vive de rendimentos. O que aconteceria se você gastasse o montante “principal”, que lhe gera rendimentos todos mês?

E, para finalizar, digamos que você tenha um filho que foi reprovado de ano na escola por causa de matemática. Porém, em português ele é o melhor da turma. O fato de ele tirar boas notas em português, ameniza, mas não muda o fato da reprovação.

Em resumo, acredito que nós precisamos repensar a maneira que estamos consumindo. O planeta terra pode, se bem cuidado, bancar nossa sobrevivência por mais alguns milhares (ou bilhares?) de anos. Mas da maneira que estamos consumindo seus recursos naturais (falo das plantas e também dos animais), parece com aquela pessoa que gasta o dinheiro "principal", responsável por gerar seus rendimentos. Nós estamos “matando a galinha dos ovos de ouro”.

De nada adianta nós olharmos apenas para nossos umbigos (ou seriam nossos abdomens?) e esquecer de cuidar também do mundo que nos cerca. Nós não somos autossuficientes, dependemos da terra e de outros seres para a sobrevivência. É como o aluno que reprovou de ano, ele precisa estar bem em todas a matérias, não adianta fazer o "dever de casa" apenas em um quesito.

Portanto, se quisermos prolongar nossa estadia e a vida na terra, precisamos repensar nosso consumo.

E por onde começar? Informe-se para fazer escolhas conscientes. A informação nos dá poder e liberdade pra mudar o mundo.

Depois de tanto pesquisar, descobri que tudo, absolutamente TUDO, tem seu lado bom e seu lado ruim. Portanto, hoje eu faço as minhas escolhas assim: qual é a opção menos danosa? Menos danoso pro meio ambiente, pra sociedade, pra minha saúde e pra meu bem-estar.

Sim, eu coloco o meu bem-estar no mesmo nível dos outros aspectos, porque, pra mim, de nada vale a pena eu salvar o mundo se eu não estiver feliz e vivendo com prazer.

E quais foram as minhas conclusões? Coma mais plantas que animais, sempre que possível consuma orgânicos, priorize alimentos frescos, evite qualquer aditivo artificial em seus alimentos!

Essas escolhas resumem como eu procuro levar a minha vida. Espero ter lhe inspirado e que você acha também a sua maneira de praticar um Costume Saudável.

*Esses pensamentos foram inspirados na 1ª edição do Food Fórum, que aconteceu em São Paulo em março de 2017. Com o objetivo de provocar e inspirar, o Food Fórum abordou temas importantes sob a visão de pessoas que estão escrevendo o futuro da alimentação no Brasil.

 

Leia todos os 3 posts. 

Parte 1. VOCÊ É O QUE VOCÊ COME

Parte 2. ALIMENTAÇÃO DO FUTURO

Parte 3. NÃO EXISTE UM SÓ CORPO SADÍO

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

ARQUIVO
POSTS RECENTES
TAGS
Please reload

  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
Blog de hábitos saudáveis