Please reload

Please reload

COMO FAZER UMA FESTA DIY: COMEMORANDO EM LOCAIS PÚBLICOS

Eu sempre tive o sonho de fazer um aniversário na praça ou em um parque. Lembro que cogitei até em chamar as amigas mais íntimas e me jogar na praça para bons papos olhando as estrelas, mas acabei deixando pra lá! Mas aí a Carolina chegou e resolvi colocar em prática. Escolhi fazer no seu aniversário de dois anos para que ela aproveitasse mais.

 

Eu adoro criar, gosto de pensar em cada detalhe e tenho preferência por decoração de festinhas artesanais. Gosto do cuidado envolvido, bem diferente do catálogo, do showroom. Gosto do que passa realidade.

 

 

 

Para tentar fazer tudo de forma muito harmoniosa e tentando evitar apuros, pesquisei muuuito. Muito mesmo! E isso me ajudou bastante. Com isso, resolvi dividir o que aprendi na teoria e na prática sobre fazer um aniversário (que não era tão pequeno) em um espaço público.

 

01)  Qualquer intervenção em local público precisa de autorização do Poder Público. Garanta a sua para não correr qualquer risco! No meu caso, fui na Regional da Praça que escolhi e fiz uma solicitação. Leve o documento no dia!

 

02)  Logística é tudo: Tudo que poderia ficar pronto antes ficou. Eu só teria três horas para arrumar, então, tudo chegou lá já pronto. Dividi as coisas por setores para não perder tempo procurando a cola, a tesoura, o barbante, por exemplo. Cada um estava dentro do seu saquinho setorizado (rss)... Fui até em um centro comercial próximo para analisar o banheiro que eu pretendia me arrumar, pois já sabia que seria corrido e não daria tempo de voltar em casa.

 

03)  Pense em comidinhas práticas, que pudessem ser comidas com a mão e que não precisassem estar quentes. Servi pão de queijo, sanduichinhos, mini croissants, cachorro quente, bolo, frutas e picolé. Eu tinha combinado com o pipoqueiro da praça para comprar as pipocas com ele, mas acabou que não precisou. Encomendei um carrinho de sucos e indico bastante, pois a logística de bebidas é bem complicada por conta da necessidade de estar gelada, mas se não quiser, leve isopor ou caixas térmicas com muito gelo!

 

04)  Se possível, consiga um carrinho de mão. Eu até tentei mas não deu certo e fui levando na mão mesmo, mas, sem dúvida, um desses teria me ajudado bastante.

 

05)  Pense no banheiro! Na Pracinha que escolhi tinha banheiro, mas nem todas tem. Acho importante certificar.

 

06)  Leve sacos grandes de lixo e utensílios para que as pessoas possam se limpar. Levei lenços umedecidos, álcool em gel, papel higiênico, vassoura, pano de chão, repelente...

 

07)  Se prepare para eventuais contratempos! Eu cheguei a tirar as medidas (arquiteta!) do local que pretendia fazer, MAS, quando cheguei lá, já estava ocupado. Detalhe: Cheguei às 06:00 da manhã e já tinha conversado com os funcionários da praça no dia anterior! Nem perdi tempo me chateando. Já fui logo atrás de outro local. Afinal, espaço público é PÚBLICO e todo mundo tem o mesmo direito que eu. Vale lembrar que privatizar o espaço é feio e gera muita antipatia, né? Se for público, aceite as trocas e que outras pessoas cheguem. Se não curtir isso, vá para o espaço privado!

 

08)  Leve comida, doces e lembrancinhas a mais! Quem garante que outras pessoas não irão chegar e querer participar? Na dúvida, leve um pouquinho a mais. Principalmente a lembrancinha infantil, pois criança é criança né? Vai que uma chega e quer brincar também? Na minha opinião, o charme está justamente nessa possível integração!

 

09)  Natureza tem natureza. Aceite! Na terra tem formiga, tem folha seca, fruta, animais. O que fiz para tentar minimizar as formigas já que as pessoas iriam sentar no chão foi saquinhos com cravo dentro. Espalhei por toda a área que usei e deu certo! As formigas não invadiram os doces e nem morderam o bumbum de ninguém. 

 

10)  Limpe tudo quando acabar. Junte tudo em sacos grandes de lixo e jogue no lixo. 

 

11)  Divirta-se! É muito trabalho, mas é muito gostoso! Muito livre, muito belo! Na minha opinião, vale a pena! Cheguei em casa super cansada, mas extremamente feliz porque tudo saiu lindo, com contratempos, sim, porque aqui estamos falando de vida real, mas, sem dúvidas, encantado e feliz! AHH, e do jeito que eu sonhava!

 

Dialogar com a cidade é algo que só beneficia a todos. Espero que eu possa ter ajudado a quem também tem interesse de usufruir cada vez mais da cidade de forma mais livre e democrática. 

 

Mostro em outro post como resolvi fazer a decoração. Fica de olho! 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

ARQUIVO
POSTS RECENTES
TAGS
Please reload

  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
Blog de hábitos saudáveis